Pular para o conteúdo da página
Brasão da PUC-Rio

Vice-Reitoria para Assuntos Acadêmicos

Prêmios e Destaques Acadêmicos

Por Renata Ratton Assessora de Comunicação - Vice-Reitoria para Assuntos Acadêmicos
Vítima da Covid-19 aos 41 anos, o ex-aluno do PPGDesign Sandro Lopes dos Santos tem tese reconhecida com Menção Honrosa pelo Prêmio Capes de Tese 2021

Trabalho enunciava a força de um design construído na luta, resultado da sabedoria dos movimentos negros

A tese Design Afirmativo em Contextos Afrodiaspóricos na Animação Seriada Brasileira, de autoria do ex-aluno de mestrado e doutorado do Departamento de Artes&Design, e professor do curso de Belas Artes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Sandro Lopes dos Santos, recebeu menção honrosa do Prêmio Capes de Tese 2021, na área de Arquitetura, Urbanismo e Design.

Tragicamente, Sandro Lopes faleceu em abril de 2021, como uma das milhares de vítimas da Covid-19, deixando a comunidade acadêmica, artística e a militância contra o racismo órfãs de seu talento e generosidade.

- Ativista, cineasta, batalhador, foi aluno dedicado PPGDesign, parceiro, amigo, coeditor do Grupo Tríades do departamento do DAD. Sua presença nas reuniões e encontros, em que compartilhamos momentos de certezas e dúvidas, imprudências e reflexões, alegrias e desânimos, vitórias e derrotas sempre foi marcante, desde seu mestrado e doutorado até o dia em que, prematuramente, nos deixou - lamenta a orientadora de suas pesquisas, Vera Lucia Nojima.

Segundo Nojima, as pesquisas do aluno, em sua trajetória pelo Laboratório de Comunicação no Design, abordaram a tecnologia a partir do campo do Design da Comunicação Midiática, entendendo que uma mídia democrática deve ter a base no pluralismo e na diversidade como um direito de todos, sobretudo da infância e da adolescência.

- Sua principal ferramenta de atuação foi a educação, uma educação libertadora e crítica da realidade. Sua tese enunciava a força de um design construído na luta, resultado da sabedoria dos movimentos negros baseados em uma cosmovisão afro-brasileira, africana e da diáspora negra, como agente difusor de ações reparativas em prol da ressignificação do que é ser negro em um contexto afrodiaspórico. Nesse curto tempo de vida, deixa um grande e inesquecível legado, pelo qual muito lhe agradecemos, esperando que possa prosseguir vivo e em desenvolvimento entre seus pares, alunos e seguidores, reconhece.

Além da Menção Honrosa, Sandro Lopes venceu o Prêmio Funarte Arte Negra 2012, com o projeto de animação Nana e Nilo e os Animais, foi diretor do filme Nana e Nilo e o tempo de brincar, e também do filme Se essa Rua…, curta de animação sobre cantigas de rodas realizado pela Multirio para a série de TV UniDuniTV; trabalhou também como animador na série Juro que Vi, no curta O Despejo… Memórias de Gabiru, na série Meu Amigãozão, e fez storyboard para série Sítio do Pica-pau Amarelo. Além disso, realizou ilustrações de obras literárias, tais como a coleção de livros infantis Nana e Nilo, e o livro sobre temática africana Os Orixás sobre o Céu do Brasil.




Publicada em: 08/09/2021