Pular para o conteúdo da página
Brasão da PUC-Rio

Vice-Reitoria para Assuntos Acadêmicos

Ensino, Pesquisa e Desenvolvimento

Por Renata Ratton Assessora de Comunicação - Vice-Reitoria para Assuntos Acadêmicos
BNDES aprova apoio de R$5.5 milhes para projetos de P,D&I envolvendo Internet das Coisas

Coordenados pela PUC-Rio, Campo Conectado e Conecta Sade compreendem projetos-piloto em trs estados, parceria com instituies e empresas de tecnologia de ponta

Professora Marlene Pontes, do CETUC, coordena os projetos-piloto nas reas de agricultura e sade - Foto: arquivo pessoal

No mundo todo, crescem as expectativas em torno da Internet das Coisas (IoT, na sigla em ingls), motivadas pela promessa de mercados e oportunidades sem precedentes. Atento ao cenrio, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES) coordenou, nos ltimos anos, estudos e anlises em torno do novo paradigma, que subsidiaram o Plano Nacional de IoT no estabelecimento da viso de IoT para o Brasil. Como um dos principais desdobramentos, foram definidas frentes prioritrias de ao, a saber: ambiente rural, cidades inteligentes, sade e indstria.

Neste sentido, o BNDES acaba de assinar contratos com a PUC-Rio e empresas parceiras voltados ao desenvolvimento de projetos-piloto em IoT para o agronegcio e a sade: Campo Conectado e Conecta Sade. De acordo com a professora Marlene Pontes, do Centro de Estudos em Telecomunicaes (CETUC), coordenadora de ambos os projetos, a conexo de objetos em rede “vai tornar as cidades mais inteligentes, racionalizar e flexibilizar produo e logstica, melhorar o uso de insumos no agronegcio, aumentar a eficincia energtica, monitorar pacientes remotamente e, sobretudo, promover qualidade de vida e bem-estar social”.

Na PUC-Rio, esto envolvidos no projeto pesquisadores e consultores das reas de Telecomunicaes, Engenharia de Software e do Ncleo Interdisciplinar de Meio Ambiente, que somaro suas expertises s de profissionais de instituies e empresas parceiras que aportaro tecnologias de ponta j desenvolvidas. A PUC-Rio conta com o cofinanciamento das empresas Biomtech, Engie, Nokia e Vikan.

Campo Conectado, que tem incio imediato e pilotos em So Paulo (Campos de Holambra) e Mato Grosso (Santiago do Norte), tem como objetivos o desenvolvimento e implantao de um servio de agricultura inteligente levando em conta as limitaes e ambies do setor agrcola brasileiro, as prticas existentes e as estruturas de controle.

- A Agricultura 4.0 est apenas comeando no Pas e envolve a explorao de dados de vrias fontes atravs da instalao de sensores em equipamentos e em reas agrcolas, de ferramentas de monitoramento ambiental, da obteno de imagens de rastreamento no tempo da plantao, do desenvolvimento de modelos para melhor aproveitamento do solo, gua, fertilizantes e agrotxicos, sempre visando maximizar a produtividade das culturas. Deve, ao mesmo tempo, garantir a sustentabilidade agrcola com mnimo desperdcio e sem ameaas ao meio ambiente, esclarece a coordenadora, lembrando que a agricultura inteligente deve ser entendida como um servio de convergncia no campo, com o auxlio da tecnologia da informao ou, mais especificamente, do processamento de informaes e tecnologias de controle autnomo.

Conecta Sade – o piloto ser sediado no hospital Rocha Faria, no Rio de Janeiro – vai empregar os recentes avanos da nova gerao das tecnologias de TI para uma melhoria em servios providos pelas unidades de sade no Brasil. Alm da Internet das Coisas, destacam-se as tecnologias para Inteligncia Artificial (IA), Blockchain, Big Data e Computao em Nuvem.

Segundo Marlene Pontes, as solues implantadas no mbito desse projeto-piloto faro parte de um contexto mais amplo, o Hospital Digital (HD), que pode ser definido como aquele que utiliza intensamente a tecnologia, no apenas como suporte administrativo, mas como apoio a todas as atividades, de maneira integrada.

- Alm das tecnologias empregadas, deve-se garantir que elas faam parte de um ambiente totalmente conectado e seguro, que deve ter como pilares as plataformas tecnolgicas, a interoperabilidade de sistemas, a conectividade de elevada disponibilidade e a segurana da informao, acrescenta a pesquisadora.

As solues do Conecta Sade tero como foco a gesto hospitalar e o monitoramento de pacientes, de forma a otimizar os recursos de infraestrutura e de pessoal, o controle de movimentao de funcionrios, visitantes e fornecedores, assim como aprimorar servios de segurana, controlar e rastrear insumos mdicos e ativos do hospital. J o foco no monitoramento de pacientes visa tanto garantir o cuidado adequado na unidade quanto minimizar sua permanncia no hospital.

A entrada no mercado poder ser conduzida pelos parceiros, conforme suas reas de atuao, incorporando aos seus produtos bsicos as solues implementadas e testadas no piloto. Todas as empresas envolvidas no projeto esto aptas comercializao, devido a seu porte e densidade tcnica.




Publicada em: 23/10/2020